Volumes recorde para o Terminal De Carvão da Matola, (TCM) que se prepara para carregar navios Panamax

A recente dragagem ao canal de acesso ao Porto de Maputo, concluída no início deste ano, de -11 para -14.3 metros serviu de catalizador para alguns outros projectos de infraestrutura, alguns já em curso no Porto. O Terminal de Carvão da Matola (TCM) é o primeiro terminal do porto a tirar vantagem total da iniciativa de dragagem com o seu projecto de Expansão e Aprofundamento do Cais inaugurado ontem, 6 de Julho.

Os trabalhos incluem, do lado marítimo, o aprofundamento do cais existente, trabalho de reabilitação e expansão do cais  através de um afastamento de 8.5 metros. Além disso, o maior carregador de navio da TCM foi modificado, tendo sido estendido o braço para poder carregar a esta distância. Um estudo de engenharia está em curso para avaliar as mudanças que precisam ser feitas para o segundo carregador do navio, sendo que as modificações serão implementadas na segunda metade do ano.

O cais foi aprofundado para -15,4 metros de Sonda Reduzida para acomodar o carregamento de navios Panamax totalmente carregados e em resposta à dragagem recentemente concluída dos canais de navegação ao Porto de Maputo.

Entre os itens instalados na TCM está uma nova estrutura de suporte de defesas e sistema de defesas que estende o cais existente como resultado do aprofundamento da zona de atracação do navio. As instalações e as modificações foram concluídas durante um shutdown operacional do cais existente durante 19 dias . O cais foi reaberto a 5 de Julho de 2017 para testes de bom funcionamento.

Durante o período de Janeiro a Junho, a TCM, um terminal de manuseamento de granéis secos, de armazenamento aberto, personalizado para manusear carvão e magnetite, exportou 750 000 toneladas de carvão e 1 800 000 toneladas de magnetite. O aumento dos volumes é atribuído à demanda por capacidade de exportação impulsionada pela recuperação dos preços das commodities e ao apoio dos nossos parceiros ferroviários Transnet Freight Rail (TFR) e CFM.