Um total de 1058 metros de área de atracação (composto pelos cais 6, 7, 8 e 9) foram inaugurados esta quarta-feira pelo Presidente de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi.

Os cais, reabilitados, ampliados e dragados a profundidades de até -16 metros, já estão em plena operação e permitirão ao porto receber e carregar um número cada vez maior de navios de maior porte (capesize). No seu discurso, o Presidente disse que “Com este aumento, haverá mais receitas e rendimentos para os moçambicanos. No caso específico deste empreendimento, associado ao Porto de Maputo, é intenção estratégica que contribua significativamente para acrescentar valor ao negócio”.

No mesmo evento, o Director-Executivo da Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo, Osório Lucas afirmou “Estescais são um pilar fundamental para a implementação do plano director lançado em 2010 e aprovado pelo Governo de Moçambique; eles também são as amarras do novo plano diretor que apresentamos publicamente ontem na nossa Conferência.”

De facto, antes da inauguração do cais, a MPDC realizou a 7ª Conferência do Porto de Maputo, apresentando o futuro do porto até 2043. Alguns dos investimentos previstos são:

• A criação de um terminal alimentar (grãos, açúcar, óleos vegetais, melaço)

• Ampliação do terminal de contentores

• Ampliação do terminal intermodal de contentores (MICD)

• Expansão da capacidade do TCM para 12 MTPA

Osório Lucas reforçou que é importante alinhar os investimentos em todo o corredor. “Continuaremos a trabalhar com os CFM e a Transnet para alcançar um melhor equilíbrio entre o transporte rodoviário e ferroviário, promovendo um desenvolvimento integrado que irá potenciar ainda mais o crescimento do corredor.”

A visão para o futuro do porto considera os princípios fundamentais do planeamento portuário na sua interação com a cidade, eficiência portuária e desenvolvimento sustentável.

Scroll to Top