O Porto de Maputo prepara-se para iniciar já no dia 29 de Abril as obras de requalificação do Portão 1, o portão de acesso a pesados.

Este projecto, surge no âmbito da assinatura de um memorando de entendimento entre a Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC) e o Conselho Municipal de Maputo, assinado em Agosto de 2020, com o objectivo de realizar diversas obras de infraestrutura que pretendem reabilitar, organizar, dinamizar e requalificar a cintura portuária.

“As obras iniciaram no último trimestre de 2020 com a requalificação da cintura portuária ao longo da Av. Mártires de Inhaminga e a construção de um terminal rodoviário na Av. Zedequias Manganhela para alocação dos autocarros que antigamente congestionavam a Praça dos Trabalhadores”, explicou a Directora da Autoridade Portuária Kristina Abudo. “Tudo isto, além de embelezar esta zona da Baixa, permitiu melhorar o acesso ao Porto de Maputo para pedestres e para os vários milhares de pessoas que trabalham diariamente no porto”.

As obras vêm agora a sua fase conclusiva com a requalificação do acesso para camiões de carga e descarga, na zona adjacente ao Bairro Luís Cabral. “Trata-se de uma obra que irá não só mitigar problemas de congestionamento na N4, como proporcionar condições de trabalho melhores aos camionistas que acedem ao Porto”, explicou a Directora.

Com efeito, com a recente decisão dos Governos de Moçambique e da África do Sul de abertura da fronteira de Ressano Garcia / Lebombo 24 horas, e o aumento exponencial do número de camiões, a direcção da MPDC teve de acelerar esta última fase. “Esta nova área, que conta com lugares de parqueamento temporário, zona de fiscalização de viaturas, restauração, casas-de-banho e até balneários, permitirá controlar o fluxo de trânsito e, desta forma, aumentar a segurança rodoviária. Paralelamente, desenvolvemos um sistema automático que permite marcar a entrada sem necessidade de espera no portão, diminuindo burocracia e melhorando a eficiência nos acessos”, indicou Kristina Abudo.

O Portão 1, o acesso dedicado a viaturas pesadas, que incluiu a construção do desvio a partir da N4, foi construído em 2004, mediante a cedência da área pelos CFM para fins de Desenvolvimento de acesso portuário e melhoria das eficiências.

Em Maio deste ano, o Porto de Maputo apresentará publicamente o seu novo plano-Director. Este novo plano prevê um aumento de capacidade de manuseamento do Porto de Maputo das actuais 32 para 42 milhões de toneladas por ano.

A visão para o futuro do porto considera os princípios fundamentais do planeamento portuário na sua interacção com a cidade, a eficiência portuária e um desenvolvimento sustentável.

Scroll to Top